Novidades

06 de maio de 2019

CANDYALL E TAL – 4º Festival de Arte Urbana



Card Geral

4º Candyall e Tal acontece 10, 11 e 12 de maio com atrações como BNegão Trio, BaianaSystem e Carlinhos Brown

Festival propõe ocupação artística de três dias como convite para conhecer um bairro transformado pela música

 Nos dias 10, 11 e 12 de maio, todos os sons levam Salvador ao Candeal Pequeno de Brotas para a quarta edição do seu festival de arte urbana. Música, gastronomia e artesanato dialogam no 4° Candyall e Tal, que traz na programação nomes como BNegão Trio, Ministereo Público,  Patubatê, BaianaSystem, Dão Black, Carlinhos Brown e Saulo. O evento acontece com financiamento do edital Gregórios, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura de Salvador, e tem realização da Associação Pracatum Ação Social – APAS.

A ideia do festival é potencializar a atmosfera musical do bairro e convidar a cidade para conhecê-lo. Ao celebrar a pulsação artística do Candeal, oCandyall e Tal propõe a fusão de ritmos criados no bairro – sobretudo pela influência de seu habitante mais ilustre, Carlinhos Brown – com as batidas de outras tribos, tudo em nome do reconhecimento da música como propulsora de transformação social.

Nos três dias, uma programação diversa e aberta ao público movimenta as ruas do Candeal, incluindo diariamente Feira de Artes e Gastronomia e apresentações musicais em espaços que são símbolos locais, como a Escadaria do Zé Botinha, Bica e Praça das Artes. Já no Guetho Square acontecem os shows fechados, com ingressos a R$ 30 e 15, que começam a ser vendidos no dia 29 de abril apenas na Pracatum.

A abertura oficial do festival é dia 10 de maio (sexta-feira), com as ruas preparadas para receber seus visitantes a partir das 16h. O primeiro show será no Palco da Bica, às 18h, quando se apresenta a Alquímea, banda de rock que traz nas letras a temática da sustentabilidade, preservação ambiental e transformações humanas. Dentro do Guetho, às 19h, a noite promete. São atrações o sound system do Ministereo Público, que convida o rapper baiano Hiran, BNegão Trio e a brasiliense Patubatê, banda de percussão eletrônica.

No dia 12 de maio (sábado), o palco da Escadaria do Zé Botinha abre a programação às 17h, com show de Japa System. Na Bica, às 17h30, quem solta os acordes são os músicos do projeto Cordas à Baiana, que une instrumentos de cordas à linguagem afrobaiana dos tambores. Às 18h tem início o cortejo do Carrinho Multimídia da artista Ana Dumas, com performances autorais em diferentes linguagens pelas ruas do bairro. A black music de Dão invade a Praça das Artes até a esperada hora em que a icônica BaianaSystem assume o palco para levantar poeira no Guetho Square, às 20h. Antes, abrindo a noite no Guetho, acontece desfile da grife Meninos Rei.

O último dia do festival, 13 de maio (domingo), tem abertura às 16h com samba de roda do grupo Candeal Voluntário. Na Escadaria do Zé Botinha, às 16h30, o grupo Feijão Balanço se apresenta, tendo Roberto Mendes como convidado. Na Bica, às 17h, solta o som o projeto “Marcelo Fonseca subindo o São Francisco”. Bitgaboot, banda nascida no Candeal, assume o palco da Praça das Artes às 18h. Momento dos mais esperados do evento, o show de Carlinhos Brown começa no Guetho às 19h. Saulo é convidado do cacique e grande anfitrião do Candeal.

O FESTIVAL – Em 2019, o Candyall e Tal se afirma como vitrine de uma comunidade que tem a arte como seu motor de resistência e renovação. Nesta edição, a comunicação visual do projeto é assinada pela estagiária Maíra Vilas Boas, oriunda do curso de Design que foi oferecido pela Pracatum através da Fundação Gregório de Mattos (FGM). Já as imagens utilizadas nas peças gráficas são resultado da oficina de Artes Visuais do projeto Aos Olhos do Erê, pelo qual crianças e adolescentes de 10 a 18 anos, moradores do bairro, fizeram uma “viagem” pela história do Candeal.

Para quem conhece de perto a atuação da Pracatum, o Candyall e Tal pode ser reconhecido como a culminância do trabalho diário realizado pela associação, com impacto direto no desenvolvimento humano e qualidade de vida dos moradores. Para a economia local, funciona como um grande evento de economia criativa, que dinamiza o comércio e reforça o potencial turístico do bairro. E nem se discute o seu potencial de entretenimento, trazendo as pessoas para sentir a vibração das ruas e assistir shows memoráveis.

“O Candyall e Tal é um convite para a cidade de Salvador. São três dias em que “a rua vem pro guetho” e a comunidade se organiza para receber os visitantes e mostrar sua força cultural. Com características marcantes e ruas coloridas e sinuosas, o Candeal é um bairro aprazível, construído a partir da forma de viver da sua gente, das festas religiosas, das musicas de Carlinhos, como Água Mineral, Dandalunda, Seo Zé e ainda tem o famoso Guetho Square. É isso que queremos mostrar, a engrenagem social e cultural que torna o Candeal tão curioso e pulsante”, acrescenta Selma, idealizadora do Candyall e Tal e há 26 à frente da Pracatum.

PROGRAMAÇÃO

10/05 – SEXTA – FEIRA 

17h Feira de Artes e Gastronomia

18h Alquímea – Palco Bica

19h Patubatê, MiniStereo Público, BNegão – Guetho Square

11/ 05 SÁBADO 

16h Feira de Artes e Gastronomia

17h Japa System – Escadaria do Zé Botinha

17h30 Cordas à Baiana – Palco Bica

18h Carrinho Multimídia Ana Dumas (Itinerante)

18h30 Dão Black – Praça das Artes

19h30 Desfile Meninos Rei – Guetho Square

20h – BaianaSystem – Guetho Square

12/05 DOMINGO

16h Feira de Artes e Gastronomia

Samba de Roda/ Candeal Vonluntário

16h30 Feijão Balanço com participação especial de Roberto Mendes – Escadaria Zé Botinha

17h Marcelo Fonseca – Palco Bica

18h Bitgaboott – Praça das Artes

19h Carlinhos Brown e Saulo (participação) – Guetho Square

 

ATRAÇÕES:

10 de maio (sexta-feira):

Alquímea – A banda tem o clássico modelo do Power Trio, típico das bandas de rock da década de 60/70. Apresenta em seus shows um repertório autoral mesclado com clássicos do rock nacional e internacional que têm em suas letras uma relação com a filosofia musical da banda, passeando pela temática da sustentabilidade, preservação ambiental e transformação humana.

Patubatê – Formada por músicos que desenvolvem arte, entretenimento e consciência ambiental, por fazerem uso de materiais descartáveis para criar seus instrumentos. Assim, extrapolam as fronteiras de grandes palcos, fomentando o surgimento de novos talentos por meio de oficinas de criação de instrumentos e formação musical. O grupo ministra oficinas de formação na periferia de Brasília e realiza também workshops motivacionais para empresas.

Ministereo Público - Primeiro Sound System da Bahia, o baiano MiniStereo Público foi fundado em 2005, por um grupo de amigos DJs amantes do reggae. Formado atualmente por DJ Raiz, Dj pureza e o Dubmaster Regivan Santa, o grupo se destaca fazendo ações sociais, como o “Mutirão Mete Mão”, que foca na inclusão social de jovens da periferia através do sound system e do graffiti,

BNegão Trio: A música que reúne o som dos ancestrais, do presente e do que ainda está por vir é o que rege este projeto de BNegão. O carioca chamou Pedro Selector e DJ Castr para montar um setlist que reúne todas as possibilidades que envolvem três vozes, um instrumento de sopro e um par de toca-discos. O BN TRIO se dedica apenas às apresentações ao vivo e executa um set instigante, explosivo, que passa por todas as fases da longa carreira do MC

11 de maio (sábado):

Japa System – Integrante da consagrada BaianaSystem, o músico é o criador da Nave System, instrumento musical que utiliza instrumentos eletrônicos e orgânicos para geração de comandos percussivos, executando diversos ritmos que seriam somente possíveis através de uma ampla quantidade de instrumentos.

Cordas à Baiana – O músico Alex Mesquita e o guitarrista Alexandre Vargas juntam-se aos jovens ogãns do Terreiro Jêje “Zoogodó Bogum Malê Rundó”, regidos por Luisinho do Jêje para misturar guitarras, guitarra baiana, violões e outros instrumentos de cordas à linguagem afrobaiana dos tambores e cânticos Jêje, explorando uma nova dimensão para a música baiana.

Carrinho Multimídia Ana Dumas - O Carrinho multimídia é o mixer ambulante da artista Ana Dumas que realiza cortejo com três performances, o Manifesto Brasileiro Universal – BRAU, onde faz leitura do estilo baiano conhecido como brau; Multimídias Ancestrais, manifesto que reposiciona o papel da ancestralidade nas linguagens multimídias; e Sistema Existencial Livre (S.E.L.), um manifesto pela diversidade existencial humana.

Dão Black – Dão é uma espécie de pesquisador do balanço, artista literalmente comprometido com ritmos pulsantes, fazendo da sua música sempre uma festa. Influenciado por artistas como Tim Maia, Hildon, Cassiano, Jackson do Pandeiro, Jorge Ben, Carlos Dafé, junta-se aos guerreiros do balanço da música black brasileira e traz para a nova geração um beat de reencontro que vem com teor de alegria e muito swing.

Baiana System – A banda, que dispensa apresentações, faz show num território conhecido, já que três dos seus músicos tem raiz musical no bairro. No repertório, canções da carreira e do novo álbum, O Futuro Não Demora, que traz nas faixas o reflexo de um convívio com a Baía de Todos os Santos como uma grande Mãe e a importância de Itaparica em sua relação imprescindível com a história do Brasil, com o entendimento da ancestralidade do seu povo.

 

12 de maio (domingo):

Feijão Balanço – Nascido em 2010 e formado por músicos de várias vertentes musicais, o projeto intercala experiências entre ritmos e batidas que variam do funk ao ijexa num show que mescla canções autoriais e releituras de músicas de sucesso.

Marcelo Fonseca – Músico, instrumentista, compositor e arranjador, Marcelo Fonseca apresenta “Marcelo Fonseca Subindo o São Francisco”, resultado de uma incursão nas maravilhas do Recôncavo e do Sertão através de mestres como Raymundo Sodré, Xangai, Roberto Mendes, Bule Bule, Maviael Melo e outros – inclusive em solo africano. O show une Xote, Xaxado, Baião, Forró, Chula e Ritmos Africanos que se misturam em 1h20 de música instrumental.

Bitgaboot – Léo Bit Bit e Booghan Gaboott ou, simplesmente, Bitgaboott. Este é o nome dos irmãos que, desde 2006, vêm lotando de fãs a rua principal do bairro Candeal. Seis mil pessoas foi o número de público já contabilizado em ensaios da dupla. Compositores, os irmãos apresentam repertório próprio com canções como Tempero Verde, Chapéu, Balakbak, Azul do Mar, Boca de fogão e Mãe Yabá. As músicas compõem o CD Canto dos Vizinhos, com 10 faixas.

Carlinhos Brown – Grande anfitrião do Candyall e Tal, Carlinhos Brown sobe ao palco com energia de um artista que está em constante ebulição criativa. São trinta milhões de discos já vendidos no mundo, cerca de 900 músicas gravadas e mais de duas mil composições. Os números impressionam, mas ainda é pouco para falar da marca que o cantor, percussionista, compositor, arranjador, produtor, artista plástico e agitador cultural Carlinhos Brown representa para a música e a arte brasileiras.


Compartilhe